Mulheres na Alemanha e seus direitos: o que ainda tem de mudar

O dia 8 de março é o Dia Internacional da Mulher. Nesse dia, mulheres do mundo inteiro saem às ruas para exigir seus direitos. Na Alemanha não é diferente. Em Berlim, por exemplo, esse dia é um feriado, e apesar das mulheres na Alemanha terem conquistado muitos direitos nas últimas décadas, ainda há muito o que fazer.

Na Alemanha de hoje, as mulheres ainda ganham menos que os homens, têm menos dinheiro na aposentadoria e arcam com mais trabalho doméstico e educação dos filhos. Altos cargos em empresas ocupados por mulheres ainda são minoria. Veja aqui esses e outros problemas que as mulheres na Alemanha ainda enfrentam nos dias de hoje.

Mulheres ganham menos que os homens

Mulheres na Alemanha ganham em média 18% menos que os homens. Convertendo isso em Euros, dá uma média de 4,16 € a menos por hora. Essa diferença caiu apenas 5% nos últimos 15 anos. Há também diferenças regionais. No oeste da Alemanha, onde mais mulheres trabalham em tempo integral, a diferença de salário cai para 6%. Já no oeste do país, a diferença de salário alcança 19%.

Apesar disso, as mulheres na Alemanha tem cada vez mais estudo do que os homens e são mais bem qualificadas, o que contribuiria para, num futuro, esse quadro ser revertido.

Altos cargos ainda são dominados por homens

Apenas 94 mulheres ocupam uma posição de liderança nas empresas mais valorizadas na DAX (a bolsa de valores alemã). Isso num total de 160 empresas. Em mais da metade dessas empresas não há uma única mulher em uma posição de liderança.

Para tentar combater essa disparidade, o governo da Alemanha implantou uma lei de cotas para mulheres em empresas da bolsa de valores. Segundo a lei, empresas representadas na bolsa que tenham mais de 2000 funcionários e pelo menos 3 posições de liderança precisam ter ao menos uma mulher ocupando uma dessas posições.

Mulheres investem menos em ações

Na Alemanha há cerca de 12 milhões de pessoas que investem em ações. Apenas 30% desse total são mulheres. Segundo uma pesquisa, quase metade das mulheres na Alemanha que não investe em ações alega não conhecer o assunto. Outra parte teme os riscos da bolsa. Mas o maior problema não está aí: 50% das mulheres não investe simplesmente porque não dispõe de dinheiro para isso. Um efeito claro das diferenças de salários entre homens e mulheres que ainda existe na Alemanha.

Mulheres recebem menos na aposentadoria

Dentre os países europeus que fazem parte da OECD, a Alemanha ocupa a última posição na igualdade de aposentadoria entre homens e mulheres. Sim, a última posição. Aqui na Alemanha as mulheres que se aposentam recebem em média 46% menos do que os homens. Para efeito de comparação, na Dinamarca essa diferença é de apenas 7%.

Na média, as mulheres na Alemanha recebem cerca de 500 € a menos do que os homens. Uma explicação para isso seria que no país uma grande parte das mulheres trabalha em tempo parcial (para cuidar dos filhos ou parentes), e contribuiriam assim menos para a previdência.

Isso vem mudando, mas bem lentamente. Cada vez mais homens começam a se ocuparem da educação dos filhos, o que permite às mulheres trabalharem mais. Entre 2009 e 2019 quase dobrou o número de homens na Alemanha que pegam licença depois do nascimento do bebê.


Fonte:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s