5 sinais de que Berlim não é pra você

Berlim é uma das cidades mais procuradas por quem quer se mudar para a Europa e começar uma nova vida. A cidade consegue reunir de uma vez só várias características que a fazem atraente para os mais variados gostos.

Berlim é um museu a céu aberto: os primeiros sinais de ocupação da cidade datam do século 12. É um mix de culturas: 20% dos habitantes da cidade são estrangeiros. É um pólo de inovação: a cidade é considerada o centro de inovação na Europa, e a capital europeia das start-ups.

Mas Berlim não é pra todo mundo. Se você se identificar com algum desses sinais, talvez Berlim não seja pra você.

1. você se incomoda com diversidade cultural

Como já mencionado acima, 20% da população de Berlim é formada por estrangeiros. 35% vem de famílias de estrangeiros. Andando por Berlim você escutará línguas de todos os cantos do mundo e verá pessoas de diferentes culturas convivendo e se respeitando como são. Se lidar com outras culturas é um problema pra você, melhor pensar em outra cidade.

2. você se incomoda com diversidade religiosa

Como consequência da diversidade cultural, a diversidade religiosa em Berlim também chama a atenção. Em Berlim existem aproximadamente 250 religiões ou filosofias de vida que convivem, se respeitam e são inclusive protegidas pelo Estado (a liberdade religiosa faz parte da Constituição Alemã, Artigo 4). 1

3. você não abre mão de andar de carro

Berlim tem um sistema de transporte que cobre toda a cidade e funciona. Além disso, ela é quase toda plana, o que permite atravessar a cidade de bicicleta em pouco tempo através das ciclovias que estão por toda parte. Seja no transporte público ou nas ciclovias, você verá de estudantes a engravatados com cargo de direção. Sim, existem pessoas que usam carro, mas a cidade tem tantas opções de locomoção que fazem usar um veículo próprio não valer a pena na maioria das vezes.

4. você vive para o trabalho

Isso vale para a Alemanha em geral, mas principalmente em Berlim o que caracteriza a vida e dinâmica da cidade e seus habitantes é o equilíbrio entre trabalho e vida pessoal. Em Berlim mais de um terço dos habitantes trabalham em período parcial. 2

Mesmo para os que trabalham em período integral, o fim do expediente é sagrado. Ou seja: nada de ficar fazendo hora extra. Experiência própria em mais de 10 anos vivendo e trabalhando em Berlim: bateu o horário de fim de expediente, cada um pega suas coisas e vai embora, mesmo que tenha que parar algo na metade. O trabalho será continuado só no dia seguinte.

5. você é contra programas sociais

Você desconversa quando ouve falar de Bolsa-Família? Então passe longe de Berlim. Ou melhor, da Alemanha. O governo alemão como um todo já investe massivamente em programas sociais, e aqui em Berlim eles são bastante visíveis.

A Alemanha é um Estado Social, o que significa que a Constituição obriga o governo (seja de que partido for) a investir em programas sociais para promover a igualdade de oportunidades para todos. Muitas famílias pobres em Berlim recebem o Hartz IV (equivalente ao Bolsa-Família) e ainda uma ajuda financeira para pagar aluguel. Além disso, há programas de auxílio para desempregados, pessoas com filhos, estudantes e moradores de rua.

aviso:

Esse texto não tem a intenção de desmotivar quem queira vir para a Alemanha ou principalmente Berlim. Queremos apenas mostrar questões que fazem parte da vida da cidade e que podem ser um obstáculo para quem pretende morar em Berlim, já que influenciam diretamente a vida de quem mora aqui.

Fontes:

  1. Grundgesetz
  2. Berlin im Überblick

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s